Kaynan Duarte projeta futuro no MMA, cita treinos com Adesanya e mira duas lutas: ‘Felipe Preguiça com o quimono e Gordon Ryan sem’

Publicidade

Um dos astros da atualidade no Jiu-Jitsu, Kaynan Duarte está brilhando em eventos de luta casada nos Estados Unidos, enquanto os grandes campeonatos não retornam por conta da pandemia de Covid-19. No começo deste mês, o lutador da Atos faturou US$ 15 mil ao vencer o GP do Third Coast Grappling contra o compatriota Victor Hugo. A pergunta que fica sempre na cabeça dos fãs é: será que ele vai para o MMA?

Campeão de diversos títulos importantes, entre eles o ADCC, que é o maior torneio de grapplling, Kaynan tem apenas 23 anos. Em bate-papo com a TATAME, o faixa-preta garantiu que vai competir no MMA.

“Eu tenho vontade. Primeiro, tenho que começar a fazer Boxe ou Muay Thai e mudar de devagar. O meu foco agora é o grappling, o Jiu-Jitsu. Não quero mudar o foco agora e é difícil conciliar tudo. No momento, estou só treinando Jiu-Jitsu. Mas, quero seguir novos desafios. Estava falando com um outro cara, que também faz MMA, e disse que talvez queria começar (no MMA) daqui a uns dois anos. Ele disse que era para começar a treinar e quando me sentisse pronto, aí poderia lutar. É difícil colocar uma data”, disse o brasileiro, contando um pouco da experiência de treinar com Israel Adesanya, campeão do peso-médio do UFC, no fim de 2020:

“Ele tá com um nível de Jiu-Jitsu sempre pegando. O mais importante é que ele tem sempre vontade de aprender, não tem ego nenhum. Ele veio treinar com a gente, somos uma das melhores equipes do mundo no Jiu-Jitsu. Ele treinava, batia, voltava forte, perguntava. Para o MMA, o Jiu-Jitsu dele é muito bom. O forte dele não é Jiu-Jitsu, mas ele está sempre treinando”, apontou Kaynan sobre os treinos na Atos em San Diego.

Sobre os desafios no Jiu-Jitsu, Kaynan coleciona vitórias contra nomes de peso em competição com e sem pano, como por exemplo, Marcus Buchecha, Rodolfo Vieira, Leandro Lo, Nicholas Meregali, entre outros. À TATAME, o lutador disse que Gordon Ryan e Felipe Preguiça são lutas que mais deseja no atual momento.

“Sem quimono, preferia lutar com o Gordon, até porque eu lutei com ele uma vez só e faz muito tempo e gostaria de ter essa revanche. De quimono, gostaria de lutar com o Preguiça. Era para ter acontecido essa luta, mas infelizmente ele se machucou faltando duas semanas para o evento”, concluiu o faixa-preta.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade