Líder da Pirâmide Grappling, Marco Aurellio foi ouro sem pano no Rio Open e projeta equipe forte no Sul Americano: ‘Chegaremos no auge’

Publicidade

Líder da equipe Pirâmide Grappling, o faixa-preta Marco Aurellio de Queiroz foi campeão sem quimono no Rio Open da Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu, a CBJJ, no mês de março. O foco agora é o Sul Americano No-Gi, também no Rio de Janeiro, dias 24 e 25 de abril, na Arena da Juventude, Parque Olímpico de Deodoro.

Marco Aurellio disse em entrevista à TATAME que a pandemia do novo coronavírus limita um pouco os treinos, mas que o grupo segue focado e aproveitando o embalo do camp e dos resultados no Rio Open. O treinador e lutador também comentou sobre a recuperação que teve após quebrar o braço no fim do último ano.

“Junto com nosso preparador físico Ítallo Vilardo conseguimos aproveitar a manutenção do camp que fizemos para o Rio Open para chegar no auge do Sul Americano. A preparação para o Rio Open foi excelente pois consegui treinar bem sem nenhuma lesão mais grave. Digo isso, porque em novembro do ano passado quebrei meu braço e isso me atrapalhou na preparação do Big Deal, mas graças à equipe Fisio Azevedo, do meu preparador Fábio Azevedo, me recuperei”, falou Marco, que fez um balanço do time no Rio Open:

“Apesar de ter sido campeão, eu gostaria de ter tido um resultado melhor no quadro geral por equipes, porém já corrigimos bastante alguns erros e tenho certeza que, dessa vez, teremos um melhor resultado em grupo. Devido à pandemia, entramos com poucos atletas, se não me engano, menos de cinco. Agora, iremos com mais de 20 competidores que estão preparados para serem campeões”, projetou o casca-grossa.

No Rio Open, Marco Aurellio estreou na categoria dos meio-pesados e confirmou a medalha de ouro. O lutador comentou a sensação de vencer um campeonato importante no cenário nacional do Jiu-Jitsu.

“Ser campeão é uma sensação indescritível. Não importa quantas vezes você ganhe, a sensação sempre é incrível, porque você sente todo o seu trabalho e dedicação sendo recompensados e que naquele dia você foi o melhor. Fiz a minha estreia na categoria dos meio-pesados e me senti muito bem, acredito que devo me manter nela e, às vezes, alternando de volta para o médio”, concluiu o faixa-preta da Pirâmide Grappling.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidadespot_img