Lutador emplaca sétima vitória e sonha em se juntar à namorada no Bellator: ‘Chegar ao topo é uma questão de tempo’

Publicidade

Casal que treina junto, permanece junto. A frase pode ser clichê, mas resume bem a relação entre os lutadores Arthur Lima e Ilara Joanne. Atletas da Pitbull Brothers, eles se conheceram em Curitiba, onde engataram a relação que hoje é um namoro e compartilharam sonhos.

Depois de algum tempo, eles decidiram se mudar para Natal e, aos poucos, estão transformando seus sonhos em realidade. Ilara estreou com vitória no Bellator, onde ganhou o apelido da personagem de “Game of Thrones”, Arya Stark. Arthur ainda está no cenário nacional, mas ao que tudo indica, por pouco tempo. O atleta de 23 anos conquistou no último sábado (30), no Natal Fighting Championship, realizado em Natal, sua sétima vitória na carreira, e não vê a hora de se juntar a Ilara no plantel do Bellator.

“Comecei no Jiu-Jitsu com 14 anos, na Bahia. Aos 18, fui para Curitiba através de um colega de treino e fiquei por lá durante três anos treinando. Desde que comecei a treinar eu sei onde quero chegar. A Pitbull Brothers me transformou em um atleta de alto nível. Aqui sempre treinamos para lutar com os melhores. Meus colegas de treino têm nível para bater em qualquer um e lutar em qualquer evento. Um ajuda o outro e isso nos mantém forte. Eu e a Ilara viemos para a Pitbull Brothers em busca do mesmo sonho. Ela já está fazendo um grande sucesso no Bellator e eu tenho certeza que vou conseguir chegar lá também. É só uma questão de tempo para todos falarem no meu nome”, disse o peso-leve Arthur “Baiano” Lima.

Baiano da cidade de Serrinha, Arthur é faixa-marrom de Jiu-Jitsu. Ele, por sinal, conquistou cinco de suas sete vitórias por finalização. A única derrota na carreira ocorreu em novembro do ano passado, no Russian Cagefighting Championship (RCC), em uma decisão apertada dos jurados contra o brasileiro. Porém, Arthur garante que o revés só o fortaleceu e que hoje se encontra em sua melhor forma.

“Foi a minha primeira derrota em anos e estou trabalhando para que seja a última. Usei esse passo para trás para dar dois à frente e melhorar o meu jogo. Treinei todos os dias sem parar por um ano. Competi no Jiu-Jitsu e não perdi nenhum campeonato que lutei. Posso dizer que hoje eu sou outro atleta e estou na minha melhor versão, sem dúvida. Chegar ao topo é só questão de tempo”, concluiu o jovem lutador.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade