Lutadora do UFC recebe suspensão de 30 anos após envolvimento com tráfico

Publicidade

A lutadora italiana Mara Romero Borella recebeu uma suspensão de 30 anos da Agência Nacional Antidopagem da Itália. Em 2012, Borella foi protagonista de uma investigação policial, junto de outras 33 pessoas, a respeito da venda de maconha e cocaína em boates, bares, academias e eventos esportivos, como partidas de rugby e futebol, por exemplo.

O caso terminou com os acusados negociando acordos e pegando penas de 1 a 4 anos de prisão. Por ser atleta, Mara recebeu suspensão de 15 anos em 2014 por seu envolvimento com o tráfico de substâncias proibidas, conforme citado no regulamento da WADA.

Porém, após seguir sua carreira no MMA e assinar contrato com o UFC – em 2017 -, onde fez duas lutas, Mara acabou cometendo duas infrações no código antidopagem italiano. Uma foi por ter competido enquanto estava suspensa, enquanto a outra por utilizar espaços esportivos durante a suspensão, o que é proibido, resultando em outra suspensão de 15 anos, que começará a partir do fim da atual, em 2029, terminando apenas em 2044.

Ainda é desconhecido o quanto isso afetará a carreira de Borella no UFC, que não adota a conduta de observar suspensões de atletas pelo código da WADA. No entanto, a situação da italiana pode se complicar caso a USADA tome conhecimento do polêmico assunto.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade