Marcio de Deus fala sobre realização do Desafio Warriors 5 e destaca novos talentos do Jiu-Jitsu: ‘Missão é colaborar com o crescimento do esporte’

Publicidade

Os atletas de Jiu-Jitsu, especialmente os faixas coloridas, ganharam mais um palco especial no calendário de competições. Em sua quinta edição, realizada no último sábado, na academia DC Fighters, o Desafio Warriors exibiu 46 lutas, sendo duas sem quimono, com competidores da faixa-amarela até a marrom. Vale ressaltar que o evento foi realizado com todas as medidas de proteção contra a Covid-19 exigidas pelo Ministério da Saúde.

Responsável pela organização do evento, Marcio De Deus detalha a importância do Desafio Warriors no início de carreira dos jovens atletas e até os mais experientes, caso dos faixas-marrom que fizeram parte do plantel.

“Sei o quanto é difícil buscar um lugar ‘ao sol’ dentro do Jiu-Jitsu e por isso criamos um evento que ajuda a dar visibilidade. É apenas uma luta, muita mídia em cima e uma premiação bacana. Os atletas e professores são tratados com o respeito que merecem. Nossa missão é colaborar com o crescimento do Jiu-Jitsu e revelar novos talentos do esporte. Todo mundo teve sua luta transmitida ao vivo e pode garantir boas fotos também. Eu cuidei disso tudo”, conta o popular MD.

O torneio teve transmissão ao vivo com dois comentaristas, fotógrafos profissionais e postagens na rede social em tempo real. Em sua visão, os eventos de Jiu-Jitsu precisam e devem usar todos os meios digitais para promover o show e os atletas.

“O mundo é digital e não podemos ignorar isso. Estou me inspirando em grandes eventos de sucesso no Brasil, Estados Unidos e Europa. Estamos fazendo o que grandes eventos fazem, cobertura em tempo real via Instagram, fotografia profissional e transmissão ao vivo. Nesse evento, que foi a quinta edição do Desafio Warriors, tivemos pela primeira vez comentaristas na transmissão. Quem não é visto não é lembrado. A mídia é fundamental para o atletas e para o crescimento do evento”, comenta Marcio.

O faixa-preta Marcio aproveitou para destacar, na sua visão, os destaques do evento, além de projetar melhorias para as próximas edições.

“Tivemos várias lutas incríveis! No infanto-juvenil, destaco o Vitor Andrew (Infight), que teve a finalização mais rápida do evento, ele finalizou o adversário com apenas 10 segundos de luta. Teve a Ana Luiza (Infight), essa menina é um baita talento. A luta sem quimono entre o Carlos Alexandre e o Jeferson Santos foi uma verdadeira guerra, foi lindo de se ver”, encerrou.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidadespot_img