Matheus Diniz elogia Gordon Ryan antes do KASAI Pro e diz: ‘Estou bem ansioso’

Publicidade

Por Gabriel Carvalho

O brasileiro Matheus Diniz é uma das estrelas da quarta edição do KASAI Pro, marcada para o próximo sábado (10), quando ele enfrentará o americano Gordon Ryan em uma das superlutas do evento que acontece no Hammerstein Ballroom, em Nova York (EUA).

Em entrevista à TATAME, o faixa-preta de Marcelinho Garcia analisou o jogo de Ryan e mostrou respeito pelo oponente, o primeiro americano a ser campeão do ADCC na categoria até 88kg e também vice-campeão do absoluto, na última edição, ano passado.

“Acho o Gordon um excelente atleta. Luta pra frente e tem muitas finalizações. Meu estilo é o mesmo, com várias finalizações e explosivo. Acho que vai ser uma luta movimentada. Estou bem ansioso para lutar com ele”, disse Diniz, campeão peso-médio no KASAI Pro 2.

Antes de enfrentar Gordon Ryan, porém, o brasileiro entrou em ação no GrappleFest 2, realizado em setembro passado, na Inglaterra, quando foi derrotado pelo australiano Craig Jones via decisão dos árbitros e, insatisfeito, contestou bastante o resultado, sem sucesso.

Confira a entrevista na íntegra com Matheus Diniz:

– Derrota para o Craig Jones na Inglaterra

Minha luta com o Craig foi bem movimentada. Os primeiros dez minutos foram com eu lutando pra frente, atacando o tempo todo, chegando na lateral e até no pé dele. Depois dos primeiros dez minutos, ele me colocou na guarda fechada e eu não deixava ele posturar pra passar. No final ainda consegui encaixar uma guilhotina, mas o tempo terminou. Não sei como os juízes deram pra ele. De verdade, eu fiquei bem surpreso.

– Importância dos treinos para evolução

Eu acredito muito em treino. Não malho e nem faço preparação física, prefiro gastar minha energia aprendendo Jiu-Jitsu. Mas isso é bem pessoal, cada pessoa é diferente, mas acredito que nada substitui o treino. Você pode acrescentar, mas não substituir. E sempre estou motivado. Sempre quero mostrar um bom Jiu-Jitsu, e lógico, querendo finalizar.

– Aproveitamento nas competições em 2018

Está sendo um bom ano. Tive bons resultados, apesar de perder no Pan e no Mundial para o Lucas “Hulk” Barbosa, que é um p*** atleta. Duas lutas que errei muito, e errar com um grande atleta como ele, você sempre vai pagar. Mas estou bem, acredito que estou melhorando mais a cada dia, tenho uma grande equipe atrás de mim e as coisas vão só melhorar. Aposto muito nos ensinamentos do Marcelinho (Garcia), o cara é fenomenal.

– Sucesso nas competições sem quimono

Não tem segredo. Eu amo quimono e sem quimono. Treino os dois de forma igual. Pra mim, Jiu-Jitsu é Jiu-Jitsu, não importa a regra, ou se é de quimono ou sem. Minha mentalidade é a mesma, ‘lutar pra frente’, amo treinar e mais ainda lutar. Não escolho quimono ou sem, se você quer ser o melhor, você tem que lutar os dois com perfeição.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidadespot_img