Meregali no Brasileiro 2023? Lutador revela plano ousado, mas se frustra: ‘Inocentemente acreditei’

Meregali no Brasileiro 2023? Lutador revela plano ousado, mas se frustra: ‘Inocentemente acreditei’

Meregali ao lado do seu treinador John Danaher após os títulos do Pan (Foto: Reprodução)

Atual campeão absoluto do Mundial de Jiu-Jitsu e ouro duplo na última edição do Pan, Nicholas Meregali foi uma das principais ausências do BJJ Stars 10, realizado no último fim de semana. O gaúcho também não estará em ação no Brasileiro, que acontece na próxima semana, em São Paulo.

Nas redes sociais, diversas pessoas questionaram Meregali sobre ele supostamente não querer mais lutar no Brasil. Em uma postagem nas redes sociais, o faixa-preta comentou o motivo de não ter participado do BJJ Stars, tanto de uma superluta, como do estrelado GP absoluto – que reuniu 16 lutadores.

“Esse ano, eu tentei duas vezes lutar no Brasil através do BJJ Stars e IBJJF (CBJJ), porém eu não consegui. O que o Fepa (Lopes, idealizador do BJJ Stars) falou no vídeo foi parcialmente verdade, eu não queria fazer minha luta contra o Gutemberg (Pereira) no BJJstars, pois eu já tinha essa luta pré-aprovada no WNO e, por isso, eu daria preferência aos eventos aqui nos EUA, onde estou morando e estou plantando raízes para o futuro”, disse o lutador, que seguiu:

“Quando eu tiver desejo e um desafio, eu não me importarei de lutar no Brasil, eu lutei o Brasileiro 2022 e foi muito top, quem assistiu os vídeos na época lembra da vibe boa que foi. Sobre o GP BJJ Stars, eu conversei algumas vezes, porém foi difícil decidir. Eu tenho uma visão um pouco diferente em relação aos eventos profissionais e quando eu tomei a decisão de lutar, já era tarde demais”, comentou.

Para concluir, Meregali comentou sobre o Brasileiro – onde lutou e brilhou na edição de 2022. O lutador contou que fez uma proposta para a CBJJ e já tinha todos os planos definidos para promover o combate, mas não teve o pedido aceito.

“Minha segunda tentativa foi no Brasileiro 2023, porém de uma forma diferente, (queria) fazer uma superluta após a final do absoluto, com 15 minutos na regra da IBJJF, e o nome que eu tinha para essa luta é o nome que todos queriam. Eu já tinha preparado tudo, um seminário beneficente no sábado, uma emissora de televisão para fazer uma mini matéria sobre o evento e seminário, tudo que eu achava importante para o momento. Eu, inocentemente, acreditei que após a minha performance no Pan a federação (IBJJF/CBJJ) cederia um pouco, mas para o business deles ainda não faz sentido transformar o Jiu-Jitsu em um esporte de lutas profissionais, e está tudo ok”, encerrou.

Para conferir mais notícias sobre Nicholas Meregali, clique aqui