Moicano analisa vitória no UFC Vegas 30 e desafio a Gillespie: ‘Testar Wrestling contra Jiu-Jitsu’

Publicidade

* Renato Moicano sabia da importância da luta contra Jai Herbert e justificou isso com uma boa atuação no último dia 26 de junho, quando entrou em ação no card do UFC Vegas 30 e derrotou o inglês por finalização no segundo round. Dominante, o brasileiro fez bom uso do Jiu-Jitsu e conquistou sua segunda vitória desde que subiu para a categoria peso leve. De quebra, recuperou-se da derrota para Rafael Fiziev, em dezembro.

Em entrevista à TATAME, Moicano, que conquistou seu sétimo triunfo desde que chegou ao Ultimate, em 2014, falou sobre a importância de vencer Herbert e analisou o que foi primordial para conseguir finalizar o inglês, que já havia sido superado pelo também brasileiro Francisco Massaranduba em seu combate anterior.

“Foi uma vitória muito boa e eu estava precisando disso, de uma vitória contundente e dominante. Foi o que eu fiz, contra um bom adversário, um cara que já tinha lutado no meio-médio também, um oponente bem mais alto do que eu – algo que eu não estava acostumado – e um striker poderoso. Mostrou isso contra o Massaranduba e na minha luta, com bastante poder nas mãos e movimentação. Mas, realmente, o meu jogo de chão foi bem superior e eu gostei muito do meu desempenho. Acho que o primordial para a vitória foi o ground and pound. Colocar para o chão, cansar ele bastante, e depois disso, comecei a usar mais os socos e cotoveladas, quando acabei conseguindo encaixar o mata-leão”, afirmou o atleta da American Top Team, que ainda comentou a bagagem que adquiriu durante o período em que lutou como peso-pena no UFC.

“Eu fiquei bastante tempo na categoria peso pena, enfrentei muitos caras bons, os melhores do mundo na classe, e agora estou lutando no peso leve, começando ainda. Mas, querendo ou não, levo uma bagagem de ter participado de muito card principal em eventos do UFC, ter lutado com muitos adversários de destaque na divisão até 66kg, e isso foi bom para a minha carreira. Mas o peso leve ainda é um começo, então é pensar degrau por degrau e essa luta contra o Jai Herbert foi um bom recomeço rumo ao topo”, completou.

Com o importante resultado diante do inglês, o brasileiro quer mais, e ciente dos seus objetivos na organização, já tem em mente o adversário que pretende encarar em sua próxima luta. Moicano, atualmente com 32 anos e um cartel de 15 vitórias e quatro derrotas no MMA profissional, revelou que gostaria de ficar frente a frente com Gregor Gillespie, atual décimo colocado no ranking peso-leve do Ultimate e que vem de triunfo sobre o brasileiro Carlos Diego Ferreira, em confronto que foi realizado no mês de maio.

“O Gregor Gillespie é um cara bom, que está bem ranqueado no peso leve e teve boas apresentações no UFC, principalmente na luta agarrada. Mas eu confio bastante no meu grappling, sem duvida, e acho que no MMA vai ser muito interessante testar o Wrestling contra o Jiu-Jitsu, que é meu carro-chefe. Vamos ver se o UFC me dá essa oportunidade. Seria um prazer enfrentá-lo e buscar mais essa vitória para a minha sequência”.

* Por Mateus Machado

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidadespot_img