Multicampeã de Kickboxing auxilia Rani Yahya em preparação para combate no UFC; confira

Publicidade

Com uma trajetória vitoriosa nas artes marciais, Fernanda Caiado segue compartilhando ensinamentos e, sobretudo, adquirindo experiências importantes. Oito vezes campeã brasileira, tricampeã sul-americana, tricampeã pan-americana, campeã da Copa do Mundo da Hungria de Kickboxing, além de bicampeã brasileira de Boxe, a brasiliense foi pioneira e fez história entre as mulheres nas modalidades de luta.

Atuando profissionalmente nos Estados Unidos, mais precisamente no estado de Maryland, Fernanda fez a primeira luta de Boxe feminino do Distrito Federal, no ano de 2000, vencendo por nocaute no segundo round, e nos dias atuais, trabalha como árbitra em eventos de Kickboxing. Com experiência e sucesso nos esportes de combate em que atuou, a atleta já pôde ajudar alguns lutadores ao longo dos últimos anos e, mais recentemente, participou do camp de Rani Yahya, lutador peso-galo do Ultimate.

No próximo sábado (31), Yahya vai entrar em ação no card do UFC Vegas 33, em Las Vegas (EUA), contra o sul-coreano Kyung Ho Kang, e Fernanda falou sobre sua participação no camp do brasiliense, onde passou importantes dicas na luta em pé, tendo em vista os anos de experiência em torneios de Kickboxing e Boxe.

“Foi maravilhoso poder ajudar meu conterrâneo Rani Yahya, que assim como eu, também é de Brasília. O Rani tem um Jiu-Jitsu apuradíssimo e eu entrei para ajudá-lo na parte do Kickboxing. Hoje em dia, ele é um lutador bem completo, pois já evoluiu muito na luta em pé e isso se somou à técnica que ele já possui na luta agarrada. Então, meu papel foi contribuir ainda mais para sua trocação e considero que fizemos um ótimo trabalho durante esse período de preparação para a luta do próximo sábado”, exaltou a multicampeã.

Fernanda, que no ano de 2016 também foi campeã mundial de Kickboxing pela Iska e é considerada uma das mais renomadas atletas da sua geração na modalidade, comentou seus próximos planos e projetou a luta.

“Eu pretendo continuar atuando como coach e árbitra aqui nos Estados Unidos. Eu sou uma apaixonada pelas artes marciais e não me vejo fazendo outra coisa. Em relação à luta do Rani Yahya, estou bem confiante na vitória, pois hoje vejo um Rani muito mais completo no MMA, e aposto muito no carro-chefe dele, que é o Jiu-Jitsu. Mas também não descarto um nocaute, pois ele está bem afiado na trocação”, encerrou.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

Publicidade