Pego no doping por cocaína, lutador do UFC leva suspensão de dois anos; saiba

Publicidade

A USADA (Agência Antodoping dos EUA) anunciou, na última terça-feira (16), que o lutador inglês Bradley Scott aceitou uma suspensão de dois anos após testar positivo para uma substância proibida em um exame antidoping. Scott foi pego pelo uso da benzoilecgonina, principal metabólito da cocaína, durante o final de semana de sua luta contra Carlo Pedersoli, que aconteceu em maio, pelo UFC Fight Night 130, realizado na Inglaterra.

O caso de Scott – pelo menos em relação à substância – é semelhante ao do jogador de futebol Paolo Guerrero, que recebeu 14 meses de gancho pelo Tribunal Arbitral do Esporte. A USADA conduziu uma investigação completa sobre o caso e determinou a suspensão a partir do dia 3 de julho, assim, só permitindo o seu retorno ao octógono em julho de 2020.

Vale lembrar que a USADA considera a cocaína como uma droga recreativa, diferente de substâncias utilizadas para melhora de desempenho. Por ter sido pego em um exame no período de competição, Scott recebeu uma suspensão mais dura, em um caso não tão comum dentro do UFC. Antes da suspensão, o inglês vinha de duas derrotas consecutivas.

Desde 2012 no Ultimate, Bradley “Bear” Scott tem 29 anos e, em sua trajetória no MMA profissional, soma 11 vitórias – apenas uma por decisão dos jurados – e seis reveses.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade