Projeto de Jiu-Jitsu da PM do Rio une policiais e crianças: ‘Intuito é formar vencedores na vida’

O projeto de Jiu-Jitsu, que completou dez anos no final do ano passado, atende 120 policiais, seis dependentes e 80 crianças

Projeto de Jiu-Jitsu da PM do Rio une policiais e crianças: ‘Intuito é formar vencedores na vida’

Projeto de Jiu-Jitsu no Rio de Janeiro comemora dez anos (Foto: Reprodução)

Fundada em 2013, a turma de Jiu-Jitsu do Centro de Educação Física da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, no bairro de Sulacap, conta com mais de 220 alunos, entre policiais, seus dependentes e crianças de comunidades adjacentes. Embora se orgulhem das competições que participam, o que já rendeu inúmeras conquistas nacionais e internacionais, os responsáveis por liderar a equipe enfatizam sempre que os principais resultados do projeto vêm fora do tatame.

“A ideia é ir além de formar campeões”, destaca o subtenente faixa-preta Vinicius Alkaim, figura bastante conhecida nos pódios masters do torneios de Jiu-Jitsu: “Nosso principal intuito é formar vencedores na vida, melhorar a qualidade de vida de todos”.

O projeto, que completou dez anos no final do ano passado, atende 120 policiais, seis dependentes e 80 crianças. O nome é sugestivo: Artes Marciais Para Todos. E o slogan: Formando campeões na vida e no tatame.

“Procuramos passar ensinamentos de defesa pessoal e também de cidadania para os jovens. Para os policiais, é uma excelente ferramenta de desenvolvimento de técnicas, de melhora da autoestima e da saúde”, explica Alkaim.

Ainda de acordo com o subtenente faixa-preta, outros benefícios indispensáveis que o treino de Jiu-Jitsu proporciona aos alunos do projeto é a melhora da qualidade de vida e a criação de novos vínculos sociais.

Para conferir mais notícias sobre Jiu-Jitsu, clique aqui