Rampage Jackson esnoba Hall da Fama do UFC e faz duras críticas

Quinton 'Rampage' Jackson, atualmente com 43 anos, faz duras críticas e questiona a real importância do Halla da Fama do UFC; veja a declaração

Publicidade
Quinton “Rampage” Jackson é considerado uma das figuras mais emblemáticas e lendárias do MMA, com passagens marcantes por organizações como PRIDE e UFC, onde travou rivalidades diante de nomes como Wanderlei Silva, Rashad Evans, Chuck Liddell, entre outras feras das artes marciais mistas.
Com um cartel de 38 vitórias (sendo 20 delas por nocaute) e 14 derrotas em sua trajetória profissional, o americano possui as credenciais necessárias para, por exemplo, fazer parte da seleta lista de lutadores e ex-lutadores que estão no Hall da Fama do UFC. Todavia, esse não parece ser o objetivo de Rampage Jackson no atual estágio da sua vida. Em entrevista ao programa “MMA Hour”, o veterano afirmou não ter qualquer interesse em receber tal homenagem e chegou até mesmo a questionar o valor de estar no Hall da Fama, tendo em vista o pouco apoio e amparo que os ex-lutadores recebem a partir do momento em que se aposentam do MMA.

“Não (aceitaria estar no Hall da Fama do UFC), eles que se f***. Eu não luto por nenhum Hall da Fama. O que você ganha por estar no Hall da Fama? Me homenageie com um cheque, p***. Lutadores de MMA não são como jogadores de futebol americano ou de beisebol. Não recebemos pensão, nem nada do tipo. Esses caras entram no Hall da Fama e têm pensões e toda essa m***. Me homenageie com um cheque. Eu tenho muitas lesões e dores por ganhar muito dinheiro para o UFC, vender muito pay per view e muitos ingressos. Para que eu me importaria com a p*** do Hall da Fama? Não lutei para ser famoso”, disparou Rampage.

Atualmente com 43 anos, Quinton “Rampage” Jackson foi campeão meio-pesado do UFC em 2007, quando derrotou Chuck Liddell por nocaute ainda no primeiro round, e chegou a defender o cinturão uma vez, no mesmo ano, superando Dan Henderson por decisão unânime, antes de perder o título em 2008, quando acabou sendo superado por Forrest Griffin. Vale ressaltar, no entanto, que o lutador americano nunca teve uma boa relação com o UFC, principalmente com Dana White, e em algumas ocasições o atleta chegou a reclamar do tratamento recebido dentro da organização.

Após concluir sua passagem pelo UFC, Quinton “Rampage” Jackson foi contratado pelo Bellator, onde fez sua última luta em dezembro de 2019, sendo derrotado pela lenda Fedor Emelianenko por nocaute técnico no primeiro assalto. Atualmente, Rampage Jackson está como agente livre e tem negociações em andamento para fazer uma luta de Boxe pela organização Triller Fight Club.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade