Rogério Bontorin vibra com importante vitória no UFC 262 e pede adversário do Top 10 em próxima luta

Publicidade

* Realizado no último sábado (15), em Houston, no Texas (EUA), o UFC 262 foi importante para Rogério Bontorin. Em ação no evento, o brasileiro teve boa atuação na luta contra Matt Schnell e, após três rounds de combate, saiu vencedor na decisão unânime dos jurados, recuperando-se das derrotas sofridas para Ray Borg e Kai Kara France, respectivamente.

Além disso, por conta do bom resultado, o lutador de 29 anos subiu uma posição no ranking da categoria peso-mosca e agora é o oitavo colocado na lista dos melhores atletas da divisão, bem próximo do tão almejado Top 5. Disposto a dar continuação à sua boa fase, o paranaense conversou com a TATAME e falou sobre seu desempenho no confronto diante de Schnell, que antes da luta do último sábado, vinha de triunfo contra Tyson Nam

“Eu acho que fiz uma boa luta contra o Matt Schnell, me vi bem durante os três rounds do combate e acredito que não houve nenhuma margem para a arbitragem dar outro resultado. Mas se eu tivesse mais tempo para me preparar para essa luta, peguei ela com poucos dias de antecedência e topei o desafio, eu teria mostrado mais da minha movimentação e, quem sabe, conseguiria vencer com um nocaute ou finalização. Mas fico satisfeito com o desempenho que apresentei e, logicamente, por ter voltado a vencer”, disse Bontorin, que afirmou que a estratégia de pontuar durante os três assaltos foi importante para retomar o caminho das vitórias.

“Eu senti que nos três rounds da luta o Matt Schnell sentiu a minha não e eu poderia, sim, ter saído com a vitória por nocaute. Mas eu também sabia que estava na vantagem durante a luta e, então, preferi não me arriscar indo para cima, porque poderia acontecer algo fora do planejado. Foi bom ter mantido a estratégia”.

Com duas lutas feitas em 2021, contra Kai Kara France e Matt Schnell, e agora confirmado na oitava posição no ranking peso-mosca, Rogério Bontorin quer voltar a entrar em ação em breve e, ao ser questionado sobre um possível adversário, não citou nomes, mas deixou um pedido aos matchmakers do UFC.

“Não penso em nenhum nome especificamente, mas seria bom enfrentar um lutador que esteja no Top 10. Sou o oitavo do ranking, então considero que mereço enfrentar qualquer um ali do Top 10”, encerrou.

* Por Mateus Machado

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade