Jacaré prevê ‘duelo movimentado’ contra Holland no UFC 256 e diz: ‘Posso chegar ao topo da divisão’

Publicidade

* Após 13 meses sem lutar, Ronaldo Jacaré enfim retorna ao octógono no próximo sábado (12), diante de Kevin Holland, no card principal do UFC 256, que será realizado em Las Vegas (EUA). Vindo de duas derrotas consecutivas, o peso-médio brasileiro esteve prestes a lutar em maio, no UFC 249, contra Uriah Hall, mas foi forçado a sair da edição – onde, inclusive, participou da pesagem oficial – depois de testar positivo para Covid-19 faltando um dia para o evento.

Aos 41 anos, Jacaré volta à categoria dos médios após uma breve passagem pelos meio-pesados, onde foi derrotado por Jan Blachowicz, atual campeão, em novembro do ano passado. Sua luta, originalmente, seria contra Marvin Vettori, no entanto, o italiano foi remanejado para enfrentar Jack Hermansson no último sábado e saiu vencedor no duelo principal do UFC Vegas 17. Com isso, o Ultimate escalou Kevin Holland como novo rival do faixa-preta de Jiu-Jitsu. O americano vem embalado por quatro vitórias consecutivas é o 15º colocado na divisão até 84kg. Em entrevista à TATAME, Ronaldo disse o que espera do confronto.

“Estou esperando uma luta bem movimentada. Vou dominar as ações do início ao fim, é o que eu espero que aconteça e estou treinado para isso. O Kevin Holland é um cara que movimenta bem, tem os braços longos, chuta muito bem, então é um adversário duro, que temos que respeitar. Mas o planejamento, com certeza, é fazer nosso jogo e lutar para vencer”, avaliou o brasileiro, atualmente fora do ranking da categoria.

Ao longo do bate-papo, Jacaré revelou que chegou a pedir uma revanche contra Jack Hermansson, mas não foi atendido, e falou sobre outros assuntos, como sua recuperação após ser diagnosticado com Covid-19, o retorno para ao peso médio e a construção de uma academia de Jiu-Jitsu nos Estados Unidos, onde mora.

Veja a entrevista completa com Ronaldo Jacaré: 

– Bastidores até o acerto de luta com o Kevin Holland

Eu tinha conversado com o UFC e tentamos casar uma revanche contra o Hermansson, mas ele não aceitou, e aí ficou desse jeito, mas tudo bem. É uma boa luta, um adversário duro (Holland), que vem de quatro vitórias. Graças a Deus, terei uma luta para fazer, a primeira em 2020, já fechando o ano, e é buscar a vitória.

– Parte física 100% após superar o novo coronavírus

Quando eu tive Covid-19, fiquei totalmente assintomático, não senti nada. Quanto à parte física, para mim, é como se eu tivesse lutado (contra o Uriah Hall, quando a luta foi cancelada horas após a pesagem por Jacaré ter testado positivo). Eu fiz dois camps e um deles eu cheguei até mesmo a bater o peso. Fisiologicamente, não estou tanto tempo parado, então me sinto bem treinado e pronto para fazer uma boa apresentação.

– Retorno ao peso-médio e confiança para voltar a brilhar

Na realidade, quando lutei de meio-pesado, foi uma oportunidade que apareceu, uma luta (contra o Jan Blachowicz) que me ofereceram e uma boa chance que eu vi. Meu peso sempre foi de médio e eu nunca tive dificuldade de bater o peso, então esse retorno ao peso médio é mais do que normal, nada fora do planejamento. Acredito muito em conquistar boas vitórias e considero que posso, sim, chegar ao topo do ranking novamente. Estou bem, fiz um ótimo camp, estou muito forte e pronto para vencer no sábado.

– Construção da sua academia nos Estados Unidos

Estou em fase de construção da minha academia aqui nos Estados Unidos, vai ser uma academia enorme, a mais bonita do mundo. Vai ser uma academia exclusiva para Jiu-Jitsu. A princípio as atividades serão todas de quimono, mas depois eu pretendo fazer um time de submission também. Estamos construindo e desenvolvendo o espaço, e a previsão é de que a academia fique pronta em agosto do ano que vem.

– Mudança para os EUA e treinamentos na garagem

A realidade é que o Brasil é maravilhoso, mas tive a oportunidade de mudar para os Estados Unidos e as coisas aqui funcionam muito bem. É como se eu estivesse no Brasil, eu fiz as coisas aqui para mim, fiz um espaço de treino na minha garagem que ficou bem legal, onde tenho tudo o que preciso, e eu tenho a oportunidade de chamar as pessoas para treinar aqui. Fica melhor, mais prático, então é uma parte muito boa da minha rotina, porque logo depois do treino, já posso descansar, ter uma boa alimentação, tudo.

CARD COMPLETO:

UFC 256
UFC Apex, em Las Vegas (EUA)
Sábado, 12 de dezembro de 2020

Card principal (0h, horário de Brasília)
Peso-mosca: Deiveson Figueiredo x Brandon Moreno
Peso-leve: Tony Ferguson x Charles do Bronx
Peso-palha: Mackenzie Dern x Virna Jandiroba
Peso-médio: Kevin Holland x Ronaldo Jacaré
Peso-pesado: Junior Cigano x Ciryl Gané

Card preliminar (21h30, horário de Brasília)
Peso-pena: Cub Swanson x Daniel Pineda
Peso-leve: Renato Moicano x Rafael Fiziev
Peso-pena: Gavin Tucker x Billy Quarantillo
Peso-palha: Tecia Torres x Sam Hughes
Peso-pena: Chase Hooper x Peter Barrett

* Por Mateus Machado

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidadespot_img