Sargento do Corpo de Bombeiros e padre se unem para levar Jiu-Jitsu a jovens de comunidade; saiba mais

Publicidade

No último final de semana, o salão paroquial da Igreja Nossa Senhora do Rosário, em Angra dos Reis (RJ), recebeu mais de 100 pessoas para a inauguração do projeto social Geração Rosário, que tem como objetivo ensinar as técnicas e a doutrina do Jiu-Jitsu para crianças e jovens carentes do município, assim combatendo a ociosidade e prevenindo a violência. O responsável por levar os ensinamentos da arte suave aos moradores das comunidades locais é o sargento do Corpo de Bombeiros José Luís do Nascimento Jr., conhecido como “Vovô”. Faixa-preta e formado em Educação Física, o angrense tem uma vasta experiência como professor da modalidade marcial, tendo ministrado aulas no Colégio Naval e em escolas públicas de Abu Dhabi, onde o Jiu-Jitsu é disciplina obrigatória.

“Lá (em Abu Dhabi), o Jiu-Jitsu passou a ser ensinado nas escolas por ordem do sheik. Ele notou que o filho dele, antes um adolescente bastante tímido e inseguro, se transformou em um garoto confiante e feliz depois que passou a treinar e competir, tanto que ele disse em rede nacional: ‘Se o Jiu-Jitsu foi bom para o meu filho, será bom para a nação’. E realmente eu vi de perto o quanto o esporte mudou a cabeça das crianças de lá, e é isso que eu pretendo ajudar a fazer aqui em Angra, onde vivemos um quadro bastante delicado na questão da violência. Por isso, eu aceitei o convite do padre Luiz Antônio e do meu amigo Jeferson Tiziu, que lidera um projeto parecido em Muriqui. Vou me empenhar ao máximo para levar os valores das artes marciais a essa criançada e poder proporcionar a eles pelo menos um pouco do que o Jiu-Jitsu me proporcionou. Mas o que a gente acha pouco, para eles pode ser muito, pode multiplicar e render bons frutos. Hoje, na inauguração, já estamos com uma área com tatame montada, as crianças vestidas com seus quimonos e, de antemão, eu digo que é muito positiva essa parceria e agradeço a LBV por dar esse suporte ao nosso projeto”, declarou o faixa preta da Angra Fight/Top Brother.

A ideia de levar os ensinamentos das artes marciais aos jovens carentes de Angra partiu do padre Luiz Antônio, responsável pela Paróquia Nossa Senhora do Rosário e um grande incentivador do Jiu-Jitsu como inclusão social, em parceria com a Legião da Boa Vontade.

“Temos a esperança de atingir crianças e adolescentes para que tenham um cunho voltado para formação humana e que tenham uma opção de atividade além do período escolar, independentemente da religião. Também temos o desejo de criar um vínculo com a secretaria de educação, assim como fizemos em Muriqui, para que possamos monitorar o rendimento dos nossos alunos na escola, tanto em questão de nota quanto de comportamento. De início, as aulas acontecem na nossa paróquia, mas a ideia é expandir para dentro de outras comunidades, pois sabemos que muitas pessoas gostariam de participar, mas, por morarem um pouco distante, não têm condições de pagar passagem para chegar à paróquia da Igreja Nossa Senhora do Rosário”, explicou o pároco.

O Geração Rosário atende na Paróquia Nossa Senhora do Rosário, na rua do Camorim, nº 364, bairro do Camorim Grande, Angra dos Reis, Rio de Janeiro, e está aberto a todas as religiões. Os interessados devem se apresentar na secretaria da igreja no horário de atendimento e apresentar os documentos necessários (certidão de nascimento, identidade, boletim escolar, comprovante de residência e atestado médico autorizando a prática esportiva). A ação é apoiada pela campanha “Esporte é Vida, Não Violência”, da Legião da Boa Vontade em parceria com Super Rádio Brasil, Prime Esportes e Boomboxe.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade