Seleção Brasileira de Judô brilha no Pan Americano de Guadalajara, no México, e fatura 14 medalhas; veja o desempenho

Publicidade

A Seleção Brasileira de Judô teve um ótimo desempenho no Campeonato Pan-Americano Sênior de Guadalajara, no México, com 14 medalhas conquistadas. Com os resultados, o país foi campeão geral da competição, com sete medalhas de ouro, quatro de prata e três de bronze, além de três quintos lugares.

O torneio continental reuniu cerca de 100 atletas de 20 países e distribuiu 700 pontos (campeão) no ranking de classificação para Tóquio 2020. Foi uma grande chance para os judocas brasileiros que ainda buscam entrar na zona de ranqueamento olímpico e para as duplas que disputam internamente a vaga do Brasil nos Jogos Olímpicos em julho – uma vez que só pode ir um atleta por país em cada categoria na modalidade.

Na sexta, os pesados Rafael Silva “Baby” e Beatriz Souza foram campeões e vão somar pontos preciosos no ranking. Eles disputam a vaga olímpica ponto a ponto com David Moura e Maria Suelen Altheman, respectivamente. Moura ficou com a prata e Suelen não esteve em Guadalajara dessa vez, pois já tinha sido campeã em 2020 e não poderia melhorar seu resultado. Dos dois Pan, apenas o melhor resultado valerá.

Os outros dois ouros brasileiros vieram com judocas mais jovens, que não estão ainda diretamente na briga pela vaga em Tóquio, mas que aproveitaram bem a oportunidade de lutar um Pan-Americano pela primeira vez. O meio-médio Guilherme Schimidt, de 20 anos, venceu o experiente Emmanuel Lucenti, da Argentina, por estrangulamento, na final, para subir ao lugar mais alto do pódio continental pela primeira vez, assim como a peso médio Ellen Santana, de 22 anos, que superou a equatoriana Celina Corozo, para ficar com o título.

Além deles, Rafael Macedo (90kg) e Leonardo Gonçalves (100kg) também subiram ao pódio pan-americano. Macedo ficou com a prata, caindo na final diante do dominicano Robert Florentino. Leo ficou com um dos bronzes do meio-pesado depois de cair para o americano Nathaniel Keeve, nas quartas-de-final. A disputa pela medalha seria com seu compatriota Rafael Buzacarini, que não se apresentou para o combate. Buzacarini recupera-se de uma fratura no dedo do pé e, como já tinha a prata do Pan de 2020, não poderia melhorar sua pontuação mesmo se conquistasse o bronze em 2021 no campeonato em solo mexicano.

Destaques do Open de Guadalajara

Sete judocas brasileiros voltaram ao tatame mexicano e faturaram sete medalhas para o Brasil no Open Pan-Americano de Guadalajara. Foram cinco ouros e duas pratas para a seleção brasileira, que teve 100% de aproveitamento com todos os judocas subindo ao pódio. A competição dá 100 pontos no ranking de classificação olímpica para Tóquio 2020. Nathália Brígida (48kg), Ketelyn Nascimento (57kg), Willian Lima (66kg), Guilherme Schimidt (81kg) e Ellen Santana (70kg) foram medalhistas de ouro na disputa.

Os próximos compromissos da Seleção Brasileira de Judô serão o Grand Slam de Kazan, em maio, na Rússia, e o Mundial de Budapeste, na Hungria, em junho, que vão fechar a classificação olímpica para Tóquio 2020.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidadespot_img