Meyram analisa título no South America Continental Pro e finalização contra Hiago: ‘Eu fui pra pegar’

Publicidade

No começo do mês de junho, em Brusque, Santa Catarina, aconteceu o South America Continental Pro da AJP Tour – um dos principais torneios neste primeiro semestre no Brasil. Por isso, o evento reuniu estrelas e promessas do Jiu-Jitsu. Um dos destaques foi Meyram Maquine – que garantiu o título até 62kg. O lutador brilhou não apenas pelo ouro, mas principalmente por sua performance, com um jogo explosivo e vistoso.

À TATAME, Meyram disse que esse estilo de jogar mais por cima o acompanha desde as faixas coloridas: “Acho que é o meu estilo mesmo, porque eu sempre fui muito explosivo e rápido. Não é um negócio que eu treinei muito para aperfeiçoar. Eu faço isso desde sempre. Então, acabou que está dando certo. Não curto muito esse negócio de guarda lapela, até faço guarda laçada e aberta, mas é sempre de boa”, comentou.

Na final até 62kg, Maquine, que está há menos de um ano na faixa preta, finalizou o casca-grossa Hiago George, que só havia sido finalizado apenas uma vez como faixa-preta – em 2018, durante o “King of Mats”, por Samuel Canquerino. Meyram contou sobre esse importante feito diante de um campeão mundial.

“Eu treino muito a questão da finalização na academia. Eu saio na mão, mas não é para fazer ponto. Eu busco sempre tentar finalizar. Então, eu fui na intenção de pegar ele, não queria fazer ponto, e deu certo”, encerrou.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade