Usman ‘minimiza’ fato de enfrentar ex-companheiro de equipe e conta estratégia para luta contra Durinho: ‘Ser o mesmo selvagem de sempre’

Publicidade

Atual campeão meio-médio do Ultimate, Kamaru Usman vai para a sua terceira defesa de título no próximo sábado (13), na luta principal do UFC 258, em Las Vegas (EUA), e terá pela frente um desafio bem “familiar”. Isso porque Gilbert Durinho, seu adversário, foi por anos companheiro de treinos do nigeriano, o ajudando se preparar para diversos duelos. Nos últimos tempos, todavia, Kamaru sentiu a necessidade de contar com treinadores que pudessem auxiliá-lo de maneira mais constante e, dessa forma, decidiu trocar de equipe.

Porém, isso não descarta o fato de que Usman e Durinho conhecem muito bem as armas um do outro, o que torna o combate ainda mais atrativo. Ao falar sobre a luta, o nigeriano minimizou o fato de enfrentar um ex-parceiro de treinos, mas reconheceu que vem tratando o brasileiro como a “maior ameaça” ao seu cinturão.

“Eu diria que é, definitivamente, diferente (enfrentar Gilbert Durinho), porque você já o sentiu. Você conhece as áreas em que tem vantagem e ele também sabe. Você conhece as áreas onde ele é forte. Portanto, torna-se um pouco diferente. Mas no final das contas, quando se trata de mim, eu não vejo um rosto, não olho a cara de um adversário. Eu não o escolhi em uma fila e disse ‘este é o cara que eu vou matar’. Eu sou o rei da colina. Estou sentado no topo. Foi ele quem escolheu a luta. Esses são os caras que dizem: nós queremos o que ele tem. Então, quando você quer o que eu tenho, tenho que defender isso. Eu tenho que ir lá e mostrar a eles porque estou sentado no topo”, disse o campeão, que embalado por 16 triunfos consecutivos, deu a entender que, no momento da luta, pretende deixar de lado qualquer “clima amistoso” com o brasileiro.

“De certo modo, eles (adversários) são todos diferentes, mas quando se aproxima da luta, eles são todos iguais. Todos esses caras sentam lá e olham o que eu ganhei, pelo que trabalhei, e dizem: ‘Eu quero isso. Eu quero comer a comida dele. Eu quero pegar o prato dele’. Então, no final do dia, eu tenho que ser o mesmo selvagem para ir lá e me defender todas as vezes. É um pouco diferente em um sentido (enfrentar um ex-companheiro de time), mas ao mesmo tempo, não vejo nenhum rosto quando entro no octógono”, concluiu.

CARD COMPLETO:

UFC 258
UFC Apex, em Las Vegas (EUA)
Sábado, 13 de fevereiro de 2021

Card principal (0h, horário de Brasília)
Peso-meio-médio: Kamaru Usman x Gilbert Durinho
Peso-mosca: Maycee Barber x Alexa Grasso
Peso-médio: Kelvin Gastelum x Ian Heinisch
Peso-galo: Andre Ewell x Chris Gutierrez
Peso-médio: Maki Pitolo x Julian Marquez

Card preliminar (20h30, horário de Brasília)
Peso-leve: Jim Miller x Bobby Green
Peso-médio: Rodolfo Vieira x Anthony Hernandez
Peso-meio-médio: Belal Muhammad x Dhiego Lima
Peso-palha: Polyana Viana x Mallory Martin
Peso-pena: Ricky Simón x Brian Kelleher
Peso-meio-médio: Gabriel Green x Phil Rowe
Peso-mosca: Gillian Robertson x Miranda Maverick

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade