Vettori destrincha revanche com Adesanya no UFC 263 e crava: ‘Meu jogo é mais completo’

Publicidade

* Marvin Vettori, agora com 27 anos, sente-se mais experiente para enfrentar Israel Adesanya pela segunda vez em sua carreira neste sábado (12), no UFC 263, em Glendale, no Arizona (EUA). O cenário é diferente, vale o cinturão da divisão de peso médio do Ultimate, dominada pelo nigeriano desde 2019, quando nocauteou Robert Whittaker. O italiano, treinado por Rafel Cordeiro e Romulo Barral, chega para disputar o cinturão embalado por seis vitórias consecutivas, sendo sua última em cima de Kevin Holland, por decisão dividida.

Marvin, em papo exclusivo com à TATAME, conta como pretende vencer o campeão Israel desta vez e capturar o cinturão. Em sua visão, agora ele sente que é um lutador mais maduro e diz que não vai deixar dúvidas: “Eu e Adesanya já lutamos. Na época, eu tinha 23 anos; faltava-me um pouco de experiência, mas ele sentiu minha energia, e sei sem dúvida que ele não gostou. Agora estou mudado, sou um lutador muito mais maduro, conheço minhas habilidades muito melhor, conheço a mim mesmo muito melhor; desta vez, não vou deixar espaço pra dúvida”, aponta o italiano, antes de analisar a diferença entre os dois.

“Meu jogo é o mais completo da divisão, e vou entrar lá pra dominar; quero tomar a iniciativa e vou esmagar esse cara. A respeito de estarmos em nossas melhores fases, não dou a mínima pra ele, honestamente. É definitivamente a melhor fase da minha carreira; não me importo nada com ele. Só espero o melhor dele, mas caso contrário, não dou a mínima; vou partir pra acabar com esse cara — é basicamente isso. Me sinto muito bem em relação à luta; com cada dia que passa, eu ganho mais confiança. Mal consigo esperar!”

Marvin, que é dono de um cartel no MMA profissional de 17 vitórias e apenas quatro derrotas, comentou também sobre seu treinos na Kings MMA, com o casca-grossa Rafael Cordeiro e outros importantes nomes.


“É incrível treinar na Kings. Desde que vim pra cá, eu aprendi e cresci tanto, que é incrível. Estar rodeado desde o começo por estes atletas de alto nível te impulsiona a elevar os seus patamares, a ser melhor a cada dia. O tipo de cara que eu sou é tal, que eu nunca me permito ter preguiça em nada. Se há momentos em que tenho de fazer mais, eu vou sempre fazer mais, pois eu quero aquilo mais que todo mundo. Isso impulsionou o meu crescimento exponencialmente ao longo dos anos. Então tenho de agradecer à Kings e também ao Rafael Cordeiro, que é o treinador principal de todo o meu camp e tudo mais, pois ele sempre esteve lá em tudo que eu fiz, e ele me ensinou que o que quer que você precise fazer, você vai fazer – a mentalidade do soldado”, comenta Marvin, que explicou um bom sobre essa metodologia de mentalidade de soldado:

“Se são mais dez assaltos, você vai fazer mais dez assaltos. Se você vai lutar com o campeão mundial do peso pesado, você vai se apresentar, treinar duro, e independente de quem você enfrente, você faz seu melhor. Pois eu não espero nada menos que o melhor de mim todo dia na academia. Independente de quem seja a pessoa com quem estou treinando, ele (Rafael) é sempre a espinha dorsal de todo o meu camp de treinamento. E o conhecimento que ele tem é incrível. A energia que ele traz sempre que eu luto, e sempre que ele está no meu córner, é difícil de explicar, mas é uma conexão que temos e que me dá orgulho de representar a Kings e de representar o espírito dele e da Chute Boxe e todos aqueles campeões que pavimentaram o caminho para nós, hoje”, detalha o italiano Vettori, que pode ser campeão dos médios.

Antes de encerrar, Marvin não deixou de falar sobre a ótima relação que tem com o campeão Rômulo Barral, pentacampeão mundial e o seu principal treinador de Jiu-Jitsu. O italiano exaltou o professor.

“Rominho é um dos melhores seres humanos que conheço, honestamente. Ele é muito aberto e gentil, e se puder fazer algo por você, ele vai fazer; nunca pede nada em troca. Só trabalho duro, é tudo que ele pede. E ele sabe que vai receber isso de mim. E acho que é por isso que ele gosta de mim. O conhecimento que ele tem de Jiu-Jitsu é inexplicável, ele sabe tanto, e acho que o jogo dele também se aplica muito bem a mim. Com o lema dele, “Porrada todo dia”, acho que ele também representa bem o meu jeito de ser, então… É simplesmente uma honra. E mal posso esperar o momento em que ganharemos este título juntos. O modo como ele está me influenciando é simplesmente incrível, pois esse cara nunca para por nenhum obstáculo. Ele sempre aparece com um sorriso no rosto, independente do que aconteça na vida dele. Nunca reclama, apenas treina. Pois ele não espera nada menos de si. Ele sabe que quando ele aparece no tatame, não existem desculpas. E é por aí. E eu amo essa mentalidade. Portanto, simplesmente uma honra.”, encerra.

CARD COMPLETO:

UFC 263
Glendale, no Arizona (EUA)
Sábado, 12 de junho de 2021

Card principal (23h, horário de Brasília)
Peso-médio: Israel Adesanya x Marvin Vettori
Peso-mosca: Deiveson Figueiredo x Brandon Moreno
Peso-meio-médio: Leon Edwards x Nate Diaz
Peso-meio-médio: Demian Maia x Belal Muhammad
Peso-meio-pesado: Paul Craig x Jamahal Hill

Card preliminar (19h15, horário de Brasília)
Peso-leve: Drew Dober x Brad Riddell
Peso-meio-pesado: Eryk Anders x Darren Stewart
Peso-mosca: Lauren Murphy x Joanne Calderwood
Peso-pena: Movsar Evloev x Hakeem Dawodu
Peso-galo: Pannie Kianzad x Alexis Davis
Peso-leve: Matt Frevola x Terrance McKinney
Peso-pena: Chase Hooper x Steven Peterson
Peso-leve: Fares Ziam x Luigi Vendramini
Peso-pesado: Carlos Boi x Jake Collier

*Por Vitor Freitas

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade