Apesar das dificuldades na pandemia, Judô Fragoso vira exemplo no lado social: ‘Movimento foi de acolher’

Publicidade

A pandemia do novo coronavírus afetou drasticamente toda a sociedade. No Rio de Janeiro, as competições de Judô, da FJERJ, retornaram apenas no último fim de semana com a SuperCopa por Equipes. Ao todo foram mais de um ano e meio sem eventos. Líder do Judô Fragoso, que fica em Campo Grande, na Zona Oeste, Vinícius Fragoso elencou as dificuldades deste período, mas contou que o time manteve o lado social.

“Apesar de termos recebido a pandemia de forma abrupta e dolorosa, nosso movimento foi de acolher. Nesse período, mesmo com o distanciamento, o Judô se fez presente na casa de nossos atletas e de pessoas vulneráveis. Seguimos distribuindo cestas básicas e alimentos com ajuda de nossos apoiadores, pois o Judô preza pela cidadania”, destacou o sensei, contando que foi montado todo um protocolo sanitário no time.

Com a vacinação e o retorno das competições, Vinícius Fragoso comentou sobre o planejamento do time para o restante da temporada de 2021. Sem querer cravar objetivos dentro do âmbito esportivo, o sensei segue tendo a saúde de todos que fazem parte do grupo, como a prioridade na busca de uma retomada.

“Retomar as atividades presenciais sem medo, vacinados e com saúde, vislumbrando projetos e investimento no Judô Fragoso e em atletas que foram afetados pela pandemia da Covid-19”, concluiu.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidadespot_img