João Gabriel relembra batalha contra o câncer e cita importância do Jiu-Jitsu na sua vitória: ‘Foi fundamental’

Publicidade

Atualmente aos 30 anos, João Gabriel Rocha é um dos grandes nomes da sua geração no Jiu-Jitsu. Além de líder da equipe Double Five Dallas, nos Estados Unidos, o faixa-preta carioca tem no currículo títulos do Brasileiro, Pan e Abu Dhabi World Pro, entre outras conquistas.

Para atingir tal status dentro do esporte, porém, João teve que travar – e vencer – uma dura batalha contra o câncer quando ainda tinha 19 anos. Em entrevista ao programa do SFT conduzida pela jornalista Mirelle Moschella, que também superou um câncer, ele relembrou o difícil momento da sua carreira e citou a importância do Jiu-Jitsu para dar a volta por cima.

“Foi fundamental (o Jiu-Jitsu). Outra coisa me ajudou foi a idade, a saúde que eu tinha. Naquela época não entendia direito o que estava acontecendo, que eu tinha risco de vida, mas por isso encarei o processo de forma mais tranquila. Acho que só comecei a entender tudo realmente quando iniciei na quimioterapia, vi meu cabelo cair, o cardio cair, aí que eu fui entender”, contou.

O retorno às competições aconteceu em grande estilo, e poucos meses após voltar aos treinos, “JGR” faturou a medalha de prata no absoluto do ADCC – maior torneio de luta agarrada do mundo – em 2015, depois de uma guerra com Cláudio Calasans na final. O lutador destacou, além do apoio da família e médico durante o tratamento, a questão mental como fundamental.

“Nunca falaram dessa forma (que eu não poderia voltar ao alto rendimento), minha médica dizia que era uma etapa de cada vez. Isso também me ajudou, porque eu sou muito ansioso, então trabalhei esse lado mental e foi bastante importante”, afirmou o faixa-preta, que completou:

“Lembro que eu terminei o tratamento, sentei com a minha médica e falei que queria voltar a treinar. Ela pediu para ir com calma, eu disse ‘tá bom’, voltei a treinar e senti que ainda não estava a mesma coisa. Daí em diante tudo aconteceu muito rápido, e cerca de 1/2 meses após o tratamento eu já estava de volta aonde parei. Me dediquei aos treinos, peguei aquilo como motivação e acreditei em mim quando acho que até a minha mãe não acreditava mais (risos). Com certeza, chegar na final do ADCC e ganhar outros campeonatos deu o ânimo que eu precisava para seguir em frente. Hoje, meu objetivo é transformar vidas através do esporte”.

Uma das principais organizações de artes marciais do Brasil atualmente, o SFT também atua na luta contra o câncer e, no próximo dia 31 de outubro, irá realizar seu tradicional evento em homenagem à campanha “Outubro Rosa”, somente com combates femininos e Gisele Moreira x Brena Cardozo no main event. A edição, que terá transmissão do canal Band a partir das 23h45, tem como objetivo principal alertar as mulheres e a sociedade sobre a importância da prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama e, recentemente, também do câncer de colo do útero.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidadespot_img