Dana opina sobre morte de lutador em evento de Boxe sem luvas: ‘Alguém está surpreso?’

Publicidade

A notícia da morte do lutador norte-americano Justin Thornton na última segunda-feira (4), aos 38 anos, em decorrência de complicações de saúde provocadas pela derrota por nocaute para Dillon Cleckler, em agosto, na edição 20 do Bare Knuckle Fighting Championship (BKFC) – evento de Boxe sem luvas – causou tristeza em toda a comunidade dos esportes de combate. No entanto, houve quem reagisse com o sentimento de não estar surpreso com o fato.

Presidente do UFC, Dana White concedeu entrevista coletiva na última terça-feira (5) após mais uma edição do Contender Series e, apesar de lamentar o triste acontecimento, fez um questionamento sobre o investimento de outras organizações de luta na saúde dos atletas. O mandatário ainda aproveitou para exaltar o trabalho realizado pelo Ultimate em relação à segurança e saúde dos lutadores que fazem parte do plantel da organização.

“Primeiramente, alguém está surpreso? Quero dizer, em luta sem luvas? Eu não sou um grande fã disso. (…) Mas quando você olha para isso, nós temos feito eventos por 25 anos. Eu já fiz mais de sete mil lutas sem nenhuma lesão séria no UFC. Todo ano nós gastamos mais de 20 milhões de dólares em medicina desportiva – 20 milhões de dólares por ano – saúde ou bem-estar, ou o que quer que seja. E 25% dos nossos atletas, nós mandamos para especialistas. Então, se um cara vem (lutar) e seus exames cerebrais voltam irregulares, nós o mandamos a um especialista. Se algo estiver irregular com seu coração, ele ou ela vai para um especialista de coração, e nós gastamos o dinheiro para descobrir o que está errado”, detalhou Dana, que prosseguiu logo na sequência.

“Como resultado disso, nossa avaliação médica pré-luta, durante os últimos 20 anos, nós encontramos dez atletas que tinham problemas médicos com risco de vida, que não deveriam estar lutando, e que se eles não estivessem no UFC, eles provavelmente teriam lutado e morrido. Então, nós não deveríamos ser mencionados na mesma conversa que o Boxe sem luvas. São dois mundos completamente diferentes. E sim, nós lamentamos ouvir que esse lutador morreu, mas você nunca vai ver qualquer outra organização fazendo o tipo de exames médicos de saúde que nós fazemos nos nossos atletas”, concluiu.

No combate válido pelo BKFC, pela categoria peso-pesado, Justin Thornton foi nocauteado por Dillon Cleckler com apenas 18 segundos de luta, após receber um forte golpe de direita. O lutador precisou ser retirado do ringue de maca e foi hospitalizado no mesmo dia em que o duelo foi realizado, precisando do auxílio de um respirador. De acordo com informações de sua página oficial no Facebook, Thornton acabou ficando parcialmente paralisado e esteve internado durante semanas, enquanto buscava se recuperar de uma infecção na medula espinhal.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidadespot_img