Francis Ngannou, campeão peso-pesado, diz: ‘Após o UFC 270, não luto mais por US$ 600 mil. Acabou’

Atual campeão linear peso-pesado, Francis Ngannou deixa claro que pretende valorização financeira em possível novo acordo com o UFC; saiba mais sobre

Publicidade

No próximo dia 22 de janeiro, em disputa de cinturão linear peso-pesado contra Ciryl Gane no UFC 270, Francis Ngannou pode fazer sua última luta pela organização. Isso porque o lutador fará o seu último duelo no atual contrato com o Ultimate, e apenas em caso de vitória contra Gane, seu vínculo com a franquia americana seria renovado automaticamente.

Apesar disso, no entanto, em conversa com a ESPN americana na última quinta-feira (13), Francis Ngannou deixou bem claro que não pretende voltar a lutar pelo UFC após o evento do próximo dia 22 de janeiro se os termos financeiros seguirem o padrão do seu atual contrato com a organização.

“Não, (após o UFC 270, no próximo dia 22 de janeiro) eu não vou mais lutar por US$ 500 mil ou US$ 600 mil. Acabou. Eu aceitei esta luta (contra Ciryl Gane) por motivos pessoais, porque quero garantir que, independentemente de ser justo, posso defender meu caso que completei as lutas”, afirmou.

Vale ressaltar que, diante de Ciryl Gane, Francis Ngannou vai fazer a oitava luta de um contrato de oito confrontos que assinou com o UFC no final de 2017. Uma derrota para o rival deixaria o camaronês em passe livre, mas com restrições, tendo em vista que o Ultimate ainda teria direito a um prazo de 90 dias para negociar exclusivamente com o atual campeão linear dos pesados. Caso as partes não entrem em um acordo durante esse período, o atleta estaria livre para negociar com outras franquias de luta.

Com uma vitória no UFC 270, todavia, Francis Ngannou entraria no que é chamado de “cláusula de campeão”, onde seu contrato é estendido automaticamente por três lutas ou um ano. Entretanto, existem brechas nesse contrato em que o UFC tem direito legal de estender o contrato no caso do lutador recusar as lutas que lhe forem oferecidas, algo que Ngannou já deixou claro que pretende fazer caso os termos do seu atual contrato não melhorem financeiramente.

Outra questão é que Francis Ngannou deseja lutar no Boxe profissionalmente. Atualmente com 35 anos e um cartel de 16 vitórias e apenas três derrotas no MMA profissional, o camaronês tem o claro interesse de luta contra grandes estrelas do esporte, como Tyson Fury, campeão mundial peso-pesado do Conselho Mundial de Boxe. Por conta disso, Ngannou quer que um possível novo vínculo com o UFC o deixe livre para também fazer lutas de Boxe quando surgir a oportunidade.

“Nós estamos discutindo isso há anos. Parece que eles estão ok com isso (sobre lutar Boxe). Vamos ser sinceros, acredito que, o que quer que você faça, independente do evento, se o UFC estiver envolvido vai ser maior. Não há dúvidas. Então, sim, se eu lutar Boxe, gostaria que o UFC estivesse junto. Sinceramente, o único motivo de estarmos aqui é que, em algum ponto, não houve boa fé nisso. Não entendo por que não conseguimos chegar a um acordo”, concluiu.

Para ver mais notícias sobre Francis Ngannou, clique aqui
Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade