Lutadores recorrem à eletroestimulação muscular para acelerar treinamento e recuperação; veja

Publicidade

Utilizado por atletas das mais diversas modalidades esportivas, como futebol, tênis, canoagem etc, para otimizar o treinamento, seja de preparação física ou até mesmo de movimentos específicos para cada atividade, a eletroestimulação muscular de corpo inteiro (WB-EMS) vem se mostrando uma ferramenta bastante útil também para a luta.

Uma das principais vantagens é o fato de ser possível fazer com que 20 minutos de atividade utilizando o colete de EMS tenha o mesmo resultado que 2 horas de treinos comuns. Isso acontece porque a tecnologia envia impulsos elétricos aos músculos, gerando uma contração muscular involuntária. Entre os benefícios, estão o ganho de força, resistência e recuperação muscular.

Referência do segmento na América Latina, a empresa espanhola Wiemspro inaugurou no mês passado o seu moderníssimo centro de treinamento, chamado de e-4TECH. Localizado na capital paulista, a estrutura está aberta para os lutadores experimentarem o novo conceito de treinamento.

“A Wiemspro Brasil está comprometida com o esporte braisleiro e, em apenas um ano e meio de atividade, já conta com uma equipe de 10 atletas de variadas modalidades, como os lutadores Paty Lage, do Jiu-Jitsu; e Willian Lima, do Judô, que passaram a integrar o time recentemente”, destaca Xavier Iglesias, CEO da companhia no Brasil.

Aproveitando a tecnologia está a campeã mundial de Jiu-Jitsu Paty Lage. Aos 44 anos de idade – e 40 de tatame -, a atleta está afiando sua preparação para o próximo mundial de Masters, que acontece em dezembro, nos Estados Unidos. Segundo a faixa-preta, os 40 minutos semanais estão lhe auxiliando a evoluir suas potências.

“Por me considerar uma pessoa bem condicionada, tinha dúvidas se o treinamento me auxiliaria, por ser de apenas 20 minutos. Estou há dois meses fazendo duas vezes por semana, e é nítida a minha melhora. Hoje estou com uma resistência melhor durante os treinos de Jiu-Jitsu, além de ter adquirido mais força”, relata a veterana.

Quem também se surpreendeu com o novo conceito de treinamento oferecido na e-4TECH foi o campeão pan-americano de Judô Willian Lima, de 21 anos. Em início de ciclo para as Olimpíadas de Paris-2024, o judoca se prepara para disputar o Grand Slam de Paris, que tem início no próximo dia 13, e os Jogos Mundiais Militares, de outubro a novembro.

“Com o tempo fui sentindo muitas melhoras no meu desempenho. O que mais senti foi a inteligência corporal, a resposta que tenho hoje do meu corpo é muito melhor, consigo realizar os movimentos com mais consciência, fora o ganho de força e recuperação que o equipamento, aliado aos preparadores, consegue proporcionar com um treino específico.”

Além de toda a estrutura de treinamento em uma área de 400m² e equipamentos exclusivos desenvolvidos pela própria Wiemspro, a e-4TECH oferece especialistas na metodologia EMS e fisioterapeutas conceituados para auxiliarem na recuperação muscular e na reabilitação dos atletas que porventura estiverem lesionados. 

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

Publicidade