Médico e apaixonado por artes marciais, Padovan cita desafios em preparação para torneio da UAEJJF

Publicidade

Mesmo com os desafios do cotidiano e uma vida completamente dedicada à medicina, Rogério Padovan nunca deixou a paixão pelas artes marciais de lado. Com apenas 4 anos de idade, o paulista iniciou sua “vida marcial” no Judô e, logo depois, partiu para o Caratê, onde é faixa-preta. Atualmente, é praticante de Boxe e também faixa-azul de Jiu-Jitsu, onde entra em ação e compete desde a faixa-branca, se tornando fã da modalidade.

Hoje com 40 anos, Rogério vai em busca de mais um título em sua carreira como lutador. O “Dr. faixa-preta” vai participar do Campinas International Pro, etapa organizada pela UAEJJF/FBJJ, que será realizado no dia 21 de outubro, no Ginásio do Clube Concórdia. Animado para mais um torneio, Padovan falou em detalhes sobre sua preparação e a expectativa para conquistar mais uma medalha dourada ao entrar em ação na arte suave.

“Vamos começar agora a periodização de treino, trabalho de treino para competição e otimização de alimentação, e o mais importante, essa periodização de treino é para evitar o ‘overtraining’, porque já estou com 40 anos e eu já sinto uma resposta metabólica menor que na juventude. Eu tenho uma cabeça muito boa, de atleta de alto rendimento, mas quando se fala de competição, se sabe que apenas 2% dos praticantes de Jiu-Jitsu são competidores, então é um nível muito mais alto. Para uma competição, é necessário estar muito bem preparado, fisicamente, com a massa muscular equilibrada, preparado fisiologicamente e estar preparado na parte mental, que é um ponto muito importante. O equilíbrio nessas partes é muito importante para a gente. Vou baixar um pouco de peso, lutar de peso-médio (até 85kg) e estamos preparados. Vou buscar o bicampeonato”, disse.

Mestre de Rogério Padovan, “Toni BJJ”, formado por Leozinho Vieira e faixa-preta 3º grau de Jiu-Jitsu, falou sobre seu atleta e ressaltou a rotina de Rogério fora dos tatames para destacar a paixão do lutador pelas artes marciais mesmo com a sua rotina profissional.

“Falar do Rogério é muito fácil, porque é um cara determinado, que está sempre mantendo a frequência dos treinos. Em 2017, foi o aluno que mais treinou. Ele mantém uma rotina de treinos, praticamente, de segunda a sexta-feira. O que eu admiro muito nele é a questão da humildade e como ele está sempre aberto a aprender uma coisa nova. Independentemente dele ser campeão, na segunda-feira ele já está treinando de novo. Fica fácil dar aula para ele, pois o Rogério tem essa facilidade de ser um verdadeiro artista marcial. É um faixa-preta de Caratê, um praticante do Boxe e no Jiu-Jitsu se adaptou muito bem, porque alia tudo isso que ele já tem como base. Ele treinando com mais graduados, faixas roxa, marrom e preta, ele dá bastante trabalho ao pessoal e acredito que vai surpreender nos próximos anos. É um cara que, além de ser um grande médico, cuida dos atletas do nosso espaço e, mais recentemente, se tornou pai, e mesmo assim consegue manter a rotina de treinos. Já estamos em fase final de preparação e com certeza veremos um Rogério melhor do que nunca”, afirmou Toni, responsável pela Sky Seven Studio.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade