Retrospectiva: relembre o ano das estrelas do Brasil no UFC em 2021

As principais estrelas brasileiras no UFC entraram em ação na companhia, com novos campeões, cinturões perdidos e grandes lutas para os fãs

Publicidade

O Brasil teve um ano de grandes conquistas no UFC. Dois novos campeões foram consagrados: Charles do Bronx nos leves e Glover Teixeira nos meio-pesados. O país também perdeu dois títulos com Deiveson Figueiredo (moscas) e Amanda Nunes (galo, embora ainda siga campeã nos penas). Ex-campeão, José Aldo confirmou a grande fase na temporada de 2021.

Charles do Bronx campeão dos leves

Dono de uma série de oito vitórias seguidas, Charles ganhou a oportunidade de disputar o cinturão vago dos leves contra Michael Chandler. Após sofrer no primeiro round e ficar perto de ser derrotado, o brasileiro nocauteou o norte-americano na luta principal do UFC 262, em maio.

Quase seis meses depois, Do Bronx voltou ao octógono para encarar a primeira defesa de título. O adversário era Dustin Poirier, ex-campeão interino da categoria. Charles teve uma performance digna de campeão e finalizou “The Diamond” no terceiro round com um justo mata-leão.


Glover fatura título do UFC aos 42 anos

Uma das grandes histórias de 2021 foi a de Glover Teixeira. O brasileiro, aos 42 anos, se tornou o campeão mais velho da história da companhia ao faturar o cinturão dos meio-pesados. O mineiro de Sobrália engatou uma excelente fase na companhia com cinco triunfos em sequência.

Em outubro, na “Ilha da Luta”, em Abu Dhabi (EAU), pelo UFC 267, ganhou o direito de disputar o título contra o então campeão Jan Błachowicz. Logo no segundo round, o brasileiro encaixou um mata-leão para finalizar o polonês no main event e realizar o sonho de ser campeão do UFC.


Amanda perde um título, mas segue rainha

Considerada por muitos a maior lutadora da história, Amanda Nunes defendeu os dois cinturões nesta temporada de 2021. Primeiro, em março, pela edição 259, encarou Megan Anderson e finalizou a adversária ainda no primeiro round para manter o reinado no peso-pena.

Já nos galos, a baiana encarou Julianna Peña, neste mês de dezembro, pelo UFC 269, mas não teve a mesma sorte. Após um primeiro round de domínio absoluto, acabou sofrendo no segundo assalto e terminou finalizada. Ao todo, foram cinco defesas de título na divisão até 61kg.


Deiveson perde cinturão, mas recebe revanche

O título dos moscas de Deiveson Figueiredo foi conquistado em 2020, mas em 2021, após duas defesas, acabou sendo derrotado na revanche contra Brandon Moreno, pelo UFC 263, em junho. O mexicano finalizou no terceiro round. No entanto, o paraense ganhou a oportunidade de ter a revanche imediata e realizar o terceiro capítulo dessa rivalidade. O duelo acontece já em janeiro de 2022, no dia 22, pelo UFC 270, com o “Deus da Guerra” podendo recuperar o posto.


José Aldo embala no peso-galo com vitórias

Ex-campeão peso-pena do UFC, José Aldo viveu um período delicado com três derrotas seguidas. Contudo, o jogo virou para o manauara que venceu duas lutas em 2021 e agora registra três triunfos em sequência. Em agosto, no UFC 265, o “Campeão do Povo” superou o compatriota Pedro Munhoz por decisão unânime, assim como na luta contra Rob Font no mês de dezembro.


Temporada de outras estrelas brasileiras

Outros quatro nomes despertam bastante interesse dos fãs brasileiros. Gilbert Durinho disputou o cinturão dos meio-médios em fevereiro deste ano, pelo UFC 258, quando foi nocauteado pelo campeão Kamaru Usman. O lutador retornou ao octógono na temporada, se reabilitando com um importante triunfo diante de Stephen Thompson, em julho, por decisão unânime. A ex-campeã peso-palha Jéssica Bate-Estaca disputou o título dos moscas contra a dominante campeã Valentina Shevchenko e acabou sofrendo um nocaute técnico no segundo round, pelo UFC 261, em abril. Já em setembro, pela mesma divisão, nocauteou Cynthia Calvillo.

O sempre polêmico Paulo Borrachinha foi derrotado pelo campeão dos médios Israel Adesanya em 2020 e só retornou ao cage mais de um ano depois. O mineiro foi superado pelo italiano Marvin Vettori por decisão unânime. Quem voltou a vencer em 2021 foi Thiago Marreta. O carioca perdeu a primeira luta na temporada para Aleksandar Rakić, em março, por unanimidade nos meio-pesados. Já no mês de outubro, bateu o compatriota Johnny Walker via decisão.

Confira as principais notícias do UFC clicando aqui
Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade