Terceira edição do Brazilian FS tem vitória de Antônio Malvado na luta principal e show de nocautes

Publicidade

O Brazilian Fighting Series promoveu mais um evento de alto nível, no último domingo (21), no Rio de Janeiro. Em sua terceira edição, o “BFS” teve oito combates e apenas um deles não terminou por via rápida, o que mostra o alto nível apresentado pelos atletas de MMA ao público, que pôde acompanhar grandes combates do início ao fim.

Na luta principal do card, fazendo seu retorno após um período inativo, Antônio Malvado teve uma ótima atuação, e diante de Reslley Israel, conseguiu a vitória ainda no primeiro round, após levar a luta para o solo, fazer uma boa transição para as costas e encaixar o mata-leão logo na sequência, apagando seu adversário. Com o resultado positivo, o baiano agora contabilza um cartel de 12 vitórias e apenas três derrotas.

Quem também deu show foi Eduardo Chapolim. Fazendo o co-main event, o peso-mosca encarou Tiago Xavier e colocou sua excelência na luta em pé à prova. O triunfo por nocaute veio no segundo round, após Chapolim aplicar uma sequência impressionante de golpes, que envolveu chute na linha de cintura, cruzado, gancho e direto, até a intervenção do árbitro central. Com o resultado, o paulista de 26 anos emplacou o nono triunfo de sua carreira no MMA.

Ex-atleta do UFC, Sarah Frota retomou o caminho das vitórias no card do último domingo. Diante de Larissa Rodrigues, a goiana de 34 anos teve um desempenho de alto nível e conseguiu o nocaute ainda no primeiro assalto, chegando ao décimo resultado positivo no cartel.

Organizador do evento, Lucas Lutkus destacou o alto nível dos confrontos na terceira edição do Brazilian Fighting Series, ressaltando o grande número de lutas que terminaram por via rápida (nocaute ou finalização).

“Durante o final de semana, a galera criticou muito o UFC, porque foi um evento que só teve uma luta não indo para a decisão. No dia seguinte ao UFC, fizemos um evento com oito lutas e nenhuma foi para a decisão. Nas nossas duas últimas edições, tivemos só duas decisões de juízes e 19 lutas terminando por via rápida. É muito bom ver quando você consegue colocar uma estrutura para que o atleta lute num evento legal, ver como os brasileiros têm potencial de dar esse show. É para isso que o Brazilian FS existe, para dar o palco para essa galera, para que a gente descubra cada vez mais talentos”, exaltou Lucas, que ainda salientou que o evento vem servindo como importante “vitrine” aos atletas que se destacam ao longo das edições.

“Nesse evento de ontem (domingo), a gente teve a volta do Antônio Malvado, um atleta que a galera já conhece, um atleta que tem muito potencial e que venceu um lutador bem promissor, um prospecto. Tivemos também a ascensão de um novo prospecto, o Eduardo Chapolim, que aplicou um nocaute lindo, tem um cartel 9-1 e sua única derrota foi para o Kleydson Rodrigues, que hoje está no UFC. O legal do Brazilian FS é isso. Na edição passada, o vencedor da luta principal, o Delan Monte, assinou com a PFL. Na edição retrasada, o Vinicius Mamute, que foi o vencedor do main event, assinou com o Open FC, da Rússia. Aos poucos, a gente vê que o evento vai revelando novos talentos e dando novas chances para a galera que passou por grandes eventos. O evento, ainda muito cedo, já vem conseguindo exportar atletas e mudando a vida da galera que tem dado chance para o evento. É só o começo. Estamos com uma equipe muito boa e estou bem motivado para que o ano de 2022 seja de consolidação para o Brazilian e também para o MMA nacional”, concluiu.

O Brazilian Fighting Series, vale ressaltar, já tem sua próxima edição, a de número 4, definida. O show vai acontecer no dia 12 de dezembro, em São Paulo, e terá na luta principal a disputa de cinturão peso-pena entre Maike Linhares (15-3) e Michel Lima (17-3).

RESULTADOS COMPLETOS:

Brazilian Fighting Series 3
Peregrino Fight Academy, no Rio de Janeiro (RJ)
Domingo, 21 de Novembro de 2021

Antônio Malvado finalizou Reslley Israel com um mata-leão no 1R
Eduardo Chapolim derrotou Tiago Xavier por nocaute técnico no 2R
Sarah Frota derrotou Larissa Rodrigues por nocaute técnico no 1R
Ítalo Gomes derrotou Claudiere Freitas por nocaute técnico no 1R
Jorge Bueno x Lucas Batista terminou em No Contest (sem resultado)
Rhalber Cavalo finalizou Max Douglas com um mata-leão no 3R
Kauã Fernandes derrotou Denilson Souza por nocaute técnico no 1R
Gabriel Barreiro derrotou Helison Cruz por nocaute técnico no 1R

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidadespot_img