Yuri Simões relembra título do ADCC sobre Keenan e avisa: ‘Quero ficar ativo no grappling e no MMA’

Publicidade

Yuri Simões, aos 31 anos, está na prateleira dos grandes nomes do grappling. O faixa-preta, além de tetracampeão mundial No-Gi pela IBJJF, ostenta dois títulos seguidos do ADCC, conquistados em 2015, em São Paulo, no Brasil, e em 2017, em Helsinque, na Finlândia, respectivamente.

Entre 2014 e 2015, Yuri passou a dedicar-se mais aos treinos sem quimono, e os resultados foram gigantes. Antes de vencer seu primeiro ADCC, por exemplo, o atleta já vinha embalado pela conquista do ouro duplo – peso e absoluto – no Mundial No-Gi, onde superou Keenan Cornelius.

Um ano depois, no ADCC em São Paulo, eles mediram forças pelo título do maior torneio de grappling do mundo na divisão até 88kg. Yuri, novamente, venceu por pontos, depois de completo domínio em pé e no chão, e relembrou o momento histórico da sua carreira.

“Daquele dia, eu tenho ótimas memórias. Eu vinha de uma fase muito boa sem quimono, tinha acabado de vencer peso e absoluto no Mundial No-Gi e isso acabou refletindo, também, no ADCC. Dá luta com o Keenan, eu tenho pequenas lembranças, mas posso contar que estava muito dominante durante a luta. Mostrei que eu tinha chegado para ficar e foi o que aconteceu. A luta foi movimentada, mas eu estava um passo à frente o tempo todo. Lembro que na metade do tempo, eu consegui uma queda e fui direto para as costas. Aquele movimento acabou sendo decisivo”, comentou o faixa-preta, antes de destacar a sensação de pegar a medalha de ouro.

“É a certeza de que todo meu trabalho duro e sacrifícios para estar ali foram recompensados! A partir daquele momento, meu nome estaria marcado na história do grappling e do Jiu-Jitsu”.


Atualmente lutador de MMA e representante da equipe AKA, onde treina ao lado de craques como Daniel Cormier e Khabib Nurmagomedov, Yuri se mantém ativo nos treinos de Boxe e Muay Thai enquanto aguarda um novo chamado do ONE Championship, organização que representa.

“Continuo focado nos meus treinos de MMA e grappling. Eu sou um lutador ativo e amo o processo de aprender e treinar. Não vejo a hora de calçar as luvas novamente”, encerrou Simões.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade
Publicidadespot_img