Após o enforcamento de lutador em 2020, Irã condena outro atleta da Luta Olímpica à morte; entidades cobram ‘sanções’ contra o país

Publicidade

Após a execução do representante da Luta Olímpica Navid Afkari, em setembro do ano passado, outro atleta foi condenado à morte pelo governo do Irã. Mehdi Ali Hosseini, 29 anos, será enforcado depois de ser culpado pela morte de um homem, durante uma briga em 2015. A família da vítima não aceitou o perdão do lutador.

Segundo o jornal espanhol “Marca”, o perdão também foi solicitado, entre outros, pelo campeão olímpico de luta greco-romana Hamid Surian, mas não foi aceito pela família. Entidades locais, como a União Nacional para a Democracia no Irã, pedem sanções do Comitê Olímpico Internacional (COI) ao país. Na morte de Afkari, a entidade chegou a se manifestar, mas afirmou que respeita a soberania de cada nação.

A publicação também informou que existem semelhanças nos casos de Mehdi e Afkari. O lutador morto em 2020 era acusado de matar um agente durante um protesto e formar um grupo contra o país ao lado dos irmãos Vahid e Habib. Já amigos e familiares de Afkari contaram que o atleta confessou o crime sob tortura. A única testemunha do caso disse que o lutador se parecia com o assassino, mas que não tinha certeza.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade