Carateca Douglas Brose comenta adiamento das Olimpíadas de Tóquio para 2021 e afirma: ‘Tiveram bom senso’

Publicidade

Um dos principais defensores da inclusão do Caratê nas Olimpíadas de Tóquio, o bicampeão mundial Douglas Brose considerou acertada a decisão do Comitê Olímpico Internacional (COI), em conjunto com o governo do Japão, de adiar os o evento para 2021. A decisão foi tomada por causa da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

“O mundo passa por um momento muito delicado. Acredito que os responsáveis tiveram bom senso. Manter a realização dos Jogos seria uma medida muito arriscada, sendo que muitos atletas ainda lutam por uma vaga na competição. Não teria tempo hábil para a realização de todos esses eventos até a abertura das Olimpíadas e a preparação dos demais atletas também ficaria prejudicada”, analisou o carateca.

Douglas Brose também fez questão de elogiar a organização dos Jogos Olímpicos e ao povo japonês. “Acompanhei de perto o esforço e capricho do Japão para que esse evento fosse realizado com perfeição. Infelizmente essa pandemia do novo coronavírus atrapalhou os planos, mas temos certeza que muitas vidas estão sendo salvas com essa atitude. Gostaria de deixar registrado o meu eterno respeito ao povo japonês”, destacou.

Mantendo o sonho olímpico, Brose aceitou o desafio de mudar de categoria para ir à Tóquio. “Infelizmente uma lesão nesse ciclo olímpico acabou me atrapalhando um pouco. Optei em subir de categoria para poder conquistar uma vaga e disputar os Jogos. Um mês antes das Olimpíadas teríamos o pré-olímpico e agora temos que ver como ficará o novo calendário. Vou lutar até o fim para buscar o meu grande sonho”, finalizou.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade