Liberado após cumprir suspensão e recuperado de suposta Covid-19, Raphael Bebezão mira retorno ao UFC: ‘Ansioso para lutar de novo’

Publicidade

* Suspenso pela USADA (Agência Antidoping dos Estados Unidos) no ano passado, o peso-pesado Raphael Bebezão está liberado para retornar ao octógono do UFC. A punição do brasileiro, que testou positivo para a substância “hidroclorotiazida” e seus metabólitos – fora de competição – terminou no último dia 4 de março e, agora, Bebezão tem apenas um objetivo: lutar novamente o quanto antes e voltar a vencer no Ultimate.

Desde a sua última aparição, em julho de 2020, quando perdeu para Tanner Boser, o brasileiro ainda sofreu com os sintomas do novo coronavírus, apesar do seu teste ter dado negativo. Disposto a recuperar o tempo perdido, o lutador, atualmente aos 32 anos, conversou com a TATAME e falou sobre o período difícil.

“Eu tive todos os sintomas, fiquei sem paladar, mas graças a Deus meus exames deram negativo. A Covid-19 é uma coisa séria e que precisa ser respeitada. Até o Khamzat Chimaev (meio-médio do UFC) quer se aposentar por causa da doença, então estou voltando aos poucos. Até o momento o Ultimate não me acionou, mas sigo esperando. Ansioso para lutar novamente e fazendo todo o trabalho necessário”, afirmou.

Dono de um cartel no MMA com dez vitórias e duas derrotas – ambas no UFC -, Bebezão tem apenas um resultado positivo na organização, em 2019, contra Jeff Hughes. Em busca de crescimento, o lutador se mudou do Rio de Janeiro para o Guarujá, no litoral de São Paulo, onde vem recebendo o suporte necessário.

“No momento estou me adaptando, pois tive uma oportunidade aqui no Guarujá, que me abraçou. Consegui patrocínios e todo o suporte médico para trabalhar, me mudei e agora é focar no trabalho”, disse Raphael, que ainda comentou brevemente sobre a rivalidade com o compatriota Carlos Boi, também peso-pesado do Ultimate. “Nunca tive diferença com ele, mas já que ele quer tanto lutar, faço questão de quebrar ele”.

 

Por fim, Raphael Bebezão admitiu ser fã do casca-grossa Jon Jones, ex-campeão meio-pesado e que está em transição para os pesados, e disse ansiar para vê-lo em ação na divisão até 120kg: “Sou fã do Jon Jones desde que comecei no MMA , ele é um cara que tenho muito respeito e admiração, e se um dia nos encontrarmos lá na frente, será um prazer enorme para mim, como atleta e fã do trabalho dele”, encerrou.

* Por Diogo Santarém

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade