Coluna da Arte Suave: as expectativas e decisões que envolvem a graduação; leia

Publicidade

* Fim do ano chegando. Além da confraternização entre os amigos se aproximando, chega também um momento tão esperado, que é a entrega de faixas. A expectativa de ser graduado, passar para a próxima faixa, a consagração de receber a faixa preta do seu professor. Todo aluno aguarda por esse evento em sua academia, com certeza.

Esse é um assunto que gera especulações internas, alegrias e discórdias, e por vezes, ultrapassam o limite da própria academia. É impossível agradar as expectativas gerais. John Kennedy, em seu discurso, já dizia: “Nunca encontrei a receita do sucesso, mas a do fracasso é querer agradar a todos”. Frase essa citada recentemente por Dana White, presidente do UFC e grande figura do mundo das lutas atualmente.

Como professores, temos o dever de ser justos, ouvir outros faixas-preta de sua academia em casos de dúvidas, observar os treinos de todos os alunos, seu comportamento no dojo em relação aos outros graduados ou menos graduados. E fora dos tatames também, porque ele leva o escudo da academia no seu cotidiano, assim como o nome do Jiu-Jitsu também, ambos importantes de serem preservados.

A graduação é uma questão que tem muitos parâmetros a serem analisados, em cada aluno, e devemos sempre estar atentos para manter os alunos motivados a evoluírem o seu Jiu-Jitsu, corrigir seus pontos fracos e sinalizar o que deve mudar. Muitas vezes, o incentivo é mais importante que a repreensão. O incentivo já aponta o caminho correto, conscientizar o aluno/atleta em que deve mudar.

Eu acredito que a graduação deve ser sempre um reconhecimento de mérito pessoal do atleta. Ele conquistou a faixa e sua conquista deve refletir como exemplo e estímulo para todos da equipe. Como professor, eu já percebi lutadores discordando de não serem graduados ou por discordar de graduações de outros lutadores. Mas como professor, sei que é um fato normal, mais do que esperado. 

Creio que o melhor caminho é realizar sua avaliação com critérios justos, observação e troca de opiniões com outros faixas-preta de sua academia para esclarecer qualquer dúvida sobre algum aluno que esteja sendo avaliado. Por outro lado, o aluno tem que ter confiança em seu professor, acreditar e principalmente confiar em seus conceitos. Aqui na minha academia já tive alunos que saíram por não serem graduados. 

Respeito a decisão deles, mas também o aluno não deve desanimar se a graduação não veio no tempo desejado. Creio que deve treinar mais e ver a graduação como uma consequência, não como o fim. É legítimo desejar a faixa preta, mas creio que as faixas não devem ser vistas como um fim. Treinar Jiu-Jitsu é um aprendizado constante, uma arte sempre em evolução. Bons treinos a todos nessa caminhada. 

Para mais informações, veja https://www.instagram.com/luizdiasbjj/ ou entre em contato pelo e-mail [email protected] Também conheça o http://www.geracaoartesuave.com.br/. Oss!

* Por Luiz Dias

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade