Preparador físico da ATT, Everton Oliveira garante lutadores ‘100% fisicamente’ em retorno do UFC durante a pandemia

Publicidade

O UFC retomou seus eventos no último sábado (9) e tem mais dois cards agendados para esta semana: um nesta quarta-feira (13) e outro no sábado (16), ambos na cidade de Jacksonville, na Flórida, Estados Unidos. Neles, o preparador físico Everton Oliveira se faz presente em cinco combates, e suas expectativas são boas, mesmo com tantas dificuldades.

Um dos responsáveis pela preparação física dos atletas da equipe American Top Team (ATT), Everton acompanhou diariamente o trabalho de seus lutadores. Em meio à pandemia do novo coronavírus, treinos virtuais se tornaram rotina durante o isolamento, tudo visando minimizar os efeitos da suspensão das lutas.

“Desde antes das medidas de isolamento, fechamento da academia, a ATT já estava planejando tudo o que poderíamos fazer para sofrer o menos possível com a paralisação. Adaptamos os treinos para preservar a saúde de todos e manter a performance dos atletas. A estrutura da equipe é muito boa, então facilitou o processo. Todos os nossos atletas conseguiram manter um bom ritmo de treinos”, contou o preparador.

Dos cinco lutadores preparados por Everton que retornam ao octógono nesta semana, o primeiro a entrar em ação foi Alexey Oleynik. O russo encarou o brasileiro Fabrício Werdum no UFC 249, no último sábado, e venceu por pontos. O ritmo de luta em três rounds disputados agradou o profissional: “Eu não fiquei surpreso com a apresentação do Alexey. Trabalhamos duro para ele ter uma boa performance”.

Os outros quatro lutadores treinados por Everton são Philipe Lins, Thiago Moisés, Mara Borella e Rodrigo Zé Colmeia. Os dois primeiros lutam nesta quarta-feira, enquanto os dois últimos estão escalados para o evento de sábado. Philipe mede forças com o ex-campeão Andrei Arlovski, e Thiago encara Michael Johnson. A italiana Borella enfrenta Cortney Casey, e Rodrigo coloca sua invencibilidade em jogo contra Don’Tale.

“Oferecemos ótimas condições de treinos aos atletas durante esse período de pandemia, e a dedicação de cada um deles completou o trabalho. Todos se entregaram na preparação, seja por meio online ou presencial, e aprendemos que não é fácil trabalhar dessa forma. Por conta da estrutura que oferecemos e da dedicação dos atletas, nenhum deles perdeu na qualidade dos treinos, estão 100% preparados”.

Manter os atletas motivados em treinos virtuais ou individuais na academia, fugindo dos costumes dos lutadores, foi um dos maiores desafios que a quarentena impôs ao treinador, e as incertezas sobre realizações das lutas também foram superadas. Mas, como em toda crise, pontos positivos surgiram.

“Tivemos que nos reinventar e adaptar para continuar mantendo a performance dos atletas, mesmo aqueles que não estavam treinando na academia. Nós sabemos que eles devem estar prontos para as oportunidades, e a parte física é essencial para que isso aconteça junto com toda a parte técnica e tática da equipe. O acompanhamento foi total e irrestrito, mesmo com todas as dificuldades”, relembrou.

Publicidade

Notícias relacionadas

DEIXAR UMA RESPOSTA

Por favor, poste seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Publicidade